27 de agosto de 2010

Uma nova Exceção

Que a turma de Jornalismo de Revista - pra saber quem está por trás dela, bastar olha o Quem nós somos aí em cima no blog- está produzindo uma nova edição da Exceção, é de conhecimento geral. Mas talvez o que poucos saibam é que a única revista produzida  atualmente no Curso de Comunicação da Unisc vai ganhar, além de novo conteúdo, uma cara nova.

A mudança do aspecto visual da Exceção ficará por conta de um novo layout (disposição dos elementos na página), fontes, colunagem e seções. diferentes. Mas a revista vai ganhar também nova forma, literalmente. O formato atual, que é de 20,5cm X 26,5cm, não vai ser usado - ainda não revelaremos qual será. Até a parte tátil, digamos assim, vai sofrer mudanças. O papel das últimas revistas vêm sendo sem revestimento (uncoated). Pretendemos utilizar um que dê uma cara mais de revista. É o que digo até agora. #ficaadica

O objetivo de todas essas transformações é um só: experimentar. Já que na academia temos essa oportunidade, de ir testando produtos e formas de fazê-los, por que não aproveitar, não é? A Exceção já é uma revista enraizada na Comunicação da Unisc, e, a meu ver, vem numa crescente ao longo dos anos. Nosso desafio em 2010/2 é tentar continuar com aquilo que deu certo e tentar avançar um pouco mais. Então, vam'bora!

Tem mais novidades a vista, aguardem!

Exceção de 2008

Exceção de 2009

4 comentários:

Blog da Emilin disse...

A ideia é renovar na Exceção. Como a Vanessa disse. Dar à publicação uma cara mais de revista.

Luh disse...

Que responsabilidade! Trabalhamos em grupo, mas as mudanças mais visíveis serão fruto de um forte trabalho teu e do Henrique.

Pedro Piccoli Garcia disse...

Essa diagramadora misteriosa...

Inovações são sempre bem-vindas. E quando isso está nas mãos da Vahn e do Ike - que têm "apenas" o Unicom Hábitos no currículo - a expectativa é ainda maior.

Bom trabalho, gente!

Henrique disse...

Renovar projeto gráfico é muito bom. Mas é uma baita responsa, não vamos negar. Na Exceção, temos ainda o peso da mudança de formato físico da revista. E uma ou outra surpresa (ou não), obviamente delimitadas pelos custos de se imprimir uma revista de qualidade. A ansiedade toma conta!