24 de agosto de 2010

Eu gosto porque é Superinteressante


O colega João já falou aqui sobre vários pontos positivos da revista Superinteressante, da Editora Abril. Não vou repetí-los pois concordo com o ponto de vista dele, mas vou acrescentar mais alguns detalhes que fazem ela ser, na minha opinião, uma das melhores revistas do País.

A Super fala sobre temas que pelo menos uma vez já passaram pela nossa cabeça, como por exemplo: o que pensam os bebês, ou, ainda, como funciona a intuição? Não dá para elencar em um parágrafo a quantidade de vezes que li sobre determinado assunto cuja resposta sempre foi uma incógnita para mim.

Fui assinante da revista por alguns anos e uma das edições que mais me marcou foi a de março de 2009. A matéria de capa tratava sobre o modo exacerbado com que as pessoas têm tratado seus cachorros e a influência que este comportamento desempenha nos animais. Lembro que muitas doenças, consideradas antes exclusivas de pessoas, estão atacando os animais, como a depressão e ansiedade. A matéria foi completíssima, mostrou inclusive as evoluções nas raças, serviu de alerta para os donos dos bichos e, ao mesmo tempo, foi fonte de informação para quem não possui animais em casa.

Ao abordar temas polêmicos e informativos, a Superinteressante torna-se uma revista única no mercado. E ser diferente, autêntica e dinâmica, também é a proposta da Exceção. Portanto, mãos a obra para podermos concretizar mais esta meta!

3 comentários:

Blog da Emilin disse...

Também gosto da Super Luana. Concordo com tudo que tu disseste.
Me chama atenção também os infográficos da revista. São muito bem feitos e ajudam a entender a matéria.

Pedro Piccoli Garcia disse...

O que há de bacana, na minha opinião, nesses exemplos de pautas que a Luana citou, é que a Super consegue fazer divulgação científica sem jamais perder o olhar jornalístico. Quem já fez Jornalismo Especializado sabe o quanto isso é importante. E concordo: sem dúvida, é uma das melhores publicações do país.

Nairo Orlandi disse...

Durante muito tempo assinei a super e sempre gostei também. Mas parei de assinar porque achei que as vezes havia matérias meio "infantis". Assuntos sem muito fôlego. Tanto que depois criaram a Mundo Estranho, que segue a linha para um público mais teen.