22 de agosto de 2010

Atualidade


Gosto de ler boas revistas. As informações são diretas e completas, o assunto geramlemte é bem trabalhado e possui informações visuais, seja em reportagens ou em entrevistas. Uma das boas revistas que mais gosto de ler é a Veja. Pois traz informações importantes e, em suas páginas amarelas, sempre há uma entrevista que envolve um assunto atual.

A importância do assunto e a atualidade são fatores que me atraem em uma revista, bem como a forma com que as imformações são expostas. Além de tudo isso, a diagramação faz diferença. Considero a Veja interessante, atual e, apesar de haver muita publicidade, uma boa revista.

Fica a dica.

2 comentários:

Pedro Piccoli Garcia disse...

Admito: acho a Veja um porre.
É claro que ninguém em sã consciência negaria a importância da publicação para o jornalismo brasileiro, e inclusive sua interferência direta em momentos importantes de nossa história política. Também não acho que ela seja a grande vilã da democracia, como os mais radicais adoram repetir em coro - embora a tendência conservadora seja evidente, não sei por que ainda negam a essa altura do campeonato.
Mas, ainda assim, acho o texto tão, digamos, sem sabor. Sem falar que boa parte da revista, mais ou menos da metade pro final, são matérias muito pobrezinhas, com pouca amplitude. E às vezes sai cada título estúpido...
Por outro lado, gosto das seções opinativa. Diogo Mainardi é um babaca, mas seu texto ácido é divertidíssimo. Tem o Roberto Pompeu de Toledo, que escreve coisas interessantes. E outros. As páginas amarelas costumam ser boas também.

Vanessa Kannenberg disse...

Eu lia a Veja até meu pai interromper a assinatura, há uns quatro anos. O motivo? Como um bom - ou não - petista, acreditava que a revista só sabia falar mal de Lula e seus companheiros. Ou seja, que era opinativa, direitista e anti-PT.

Poderia ter continuado a ler, mas perdi o incentivo.