6 de março de 2009

Começo de semestre

O jornalismo de revista, antes visivelmente deixado em segundo plano por instituições de ensino, está sendo bastante valorizado na Unisc. Fico feliz com a injeção de incentivo proporcionada pela Revista Exceção. Posso dizer que, grosso modo, farei das "tripas coração" para que essa produção fique à altura do Curso de Comunicação Social. A responsabilidade é grande, mas se depender de mim teremos pautas de sobra.
Os temas e assuntos já estão cozinhando meus neurônios em banho maria. Já comecei a produção de pelo menos uma matéria: transexual que mora em um município de 14 mil habitantes (Sobradinho). A angulação será focada no personagem, mas não quero nada caricato a princípio.
Criada por Deus como Ari, hoje é Larissa, uma pessoa projetada pela medicina. Tudo são impressões iniciais, pois ainda estou "aparando as arestas" para chegar em um resultado bacana.
Boa sorte a todos
Abraços

2 comentários:

Demétrio de Azeredo Soster disse...

Conte comigo nesta empreitada, menina; ela é boa. E rende.

Manu disse...

Obrigada Demétrio, contarei e muito com a sua experiência e conhecimento. Com certeza, temos muito trabalho pela frente, mas o medo jamais deverá fazer parte do dicionário básico do bom jornalista. Caso contrário as pautas, literalmente, "voam" heheheheeheh...